Perigos do Kit Berço

Eu demorei para descobrir a polêmica do kit berço/ protetor de berço. Quando fiz meu enxoval, comprei 2 protetores de berço diferentes, para poder variar na decoração do quarto do bebê – uma besteira! Hoje eles não são mais usados e ocupam um super espaço no armário. Por isso, compartilho com vocês aqui as dicas que eu gostaria de ter recebido quando estava grávida.

O kit berço não é recomendado para uso pela Sociedade Brasileira de Pediatria, nem pela Sociedade Americana de Pediatria. Só esse motivo já deveria ser o suficiente para riscarmos este item as listas de enxoval, mas explico abaixo as razões:

1) Risco de Sufocamento: o bebê pode virar, ficar com o rostinho grudado no protetor de berço, não saber desvirar sozinho (quando eles aprendem a virar, normalmente demoram um pouco mais para aprender a desvirar!) e se sufocarem no protetor. Aqueles protetores bem gordinhos então, nem sei como ainda não foram proibidos de serem vendidos! O meu, comprado no exterior, seguia o padrão americano, mais fino e firme do que os vendidos na maioria das lojas aqui no Brasil, diminuindo as chances de sufocamente, por isso demorei para tirar do berço. Mas se eu tivesse essa dica antes, sequer teria comprado!

2) Trampolim: depois que os bebês crescem e ficam de pé no berço, eles usam o protetor como trampolim para tentar pular do berço. O meu bebê começou a fazer isso com 8 meses, se não me engano – foi quando decidi que já era mais que hora de ter tirado o protetor do berço.

Agora que Nicolas tem 10 meses, fomos ao exterior novamente de férias e aproveitei para comprar novos itens de enxoval que ele estava precisando. Nas pesquisas para compras online, descobri o BreathableBaby Breathable Mesh Crib Liner no site da Amazon.com, custa em torno de USD20,00. Achei perfeito: é um protetor de berço feito em tecido mesh (igual o tecido mesh de tênis, sabe?!), ou seja, excluí os perigos do sufocamento e trampolim. Instalei no berço do Nicolas semana passada e adorei, tirei fotos para vocês. Além de ser bem mais fácil de tirar e lavar o poduto.

Quando eu publiquei a foto lá no Instagram, algumas mães me perguntaram: “Mas afinal, para quê serve o protetor de berço?“. Percebi inclusive que mães de segunda viagem nem usam mais este item!

A função principal é para criar uma barreira de forma que os bebês não fiquem com as mãos e pés presos entre as grades. Meu bebê se mexe bastante no berço durante a noite. Sem protetor, sempre fica com mãos ou pés fora da grade (o que pode acordar do sono com irritação ou mesmo se machucar).

Algumas pessoas relutam em tirar o kit berço achando que o bebê vai bater a cabeça nas grades do berço. Como eu disse acima, meu bebê se mexe bastante, fica bem no cantinho do berço e vira e mexe se bate nas grades, mas nunca achei que batesse forte o suficiente para se machucar (na verdade, ele nem acorda!). O kit berço de mesh que está agora, apesar de ser bem fino comparado com os tradicionais, sinto sim que dá uma amortecida.

Sei que esse modelo de protetor de berço vende também no Brasil, apesar de infelizmente (devido aos impostos etc) ser bem mais caro do que no exterir.

Apenas complementando, assim como não é recomendado o protetor de berço, também não deve ser usado travesseiros, coberta, bichos de pelúcia pelos mesmos motivos.

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE