Onde passear com o bebê em São Paulo

Certa vez recebi uma mensagem de uma leitora do blog que mora fora de São Paulo dizendo que o marido viria para São Paulo à trabalho e queria que ela viesse junto com o bebê, mas na opinião dela, São Paulo não é uma cidade com atrações para bebês. Eu penso justamente o contrário, me sinto privilegiada por morar numa cidade com tantas atividades para bebês! Inclusive fiquei completamente encantada em descobrir a enorme programação infantil que acontece na cidade – tanto gratuita como paga, cultural, brincar, social, musical, acontece de tudo na cidade!

Preparei um Guia rápido de ideias abaixo! Todos os lugares citados fazem parte da minha experiência real com Nicolas, lugares que frequentamos e adoramos. Não coloquei informações como horários e valores porque estas informações podem ser alteradas sem aviso prévio por cada lugar, mas deixo sempre o link do local indicado para que você possa conferir a programação do dia, endereço, horários e valores, OK?

 O que está acontecendo atualmente na cidade?
Consulte sempre antes o site Bora.aí. Seria impossível listar aqui toda a programação infantil, porque cada dia acontecem coisas novas. Este site é maravilhoso porque lá você escolhe a data em que quer consultar e já aparece toda a programação infantil do dia. São teatros, orquestras, cinemas, atividades gratuitas em parques, circos, absolutamente tudo o que está acontecendo na cidade na data escolhida. O MIS, por exemplo, um domingo por mês tem maratona infantil, é muito bacana. Eu olho esse site toda sexta feira para me programar para o fim de semana! Site: bora.ai/sp

 Os passeios tradicionais
Talvez você prefira conhecer os lugares turísticos de passeio para bebês em São Paulo. Na fase de Nicolas bebê, eu só fui em 3 lugares, o Aquário de São Paulo (com 9 meses), o Parque da Mônica (com cerca de 1 ano e pouco) e o Zoológico (com 1 ano de 8 meses). Estes dois últimos lugares só indico mesmo acima de 1 ano, depois que o bebê estiver andando – no caso do zoológico, é muito grande, muito sol e cansativo, então o carrinho de bebê é essencial. O Parque da Mônica, são poucos brinquedos que o bebê poderá ir, tem carrossel e piscina de bolinha que eu me lembre, além dos teatrinhos e fotos com os personagens, mas acaba sendo gostoso como revival da nossa infância também. O aquário é o que acho mais interessante, pelo menos é bonito ver os peixes, a vida marinha.

 As casas de brincar
Essas sim já podem ser frequentadas por bebês a partir de 6 meses! Fomos muito no Cadê Bebê. Durante a semana existe uma programação cheia de atividades como exploração sensorial, musicalização e contação de histórias, além do espaço livre de brincar que é maravilhoso. Aos sábados abre somente das 9 às 13h, mas sempre tem uma atividade, ligue antes para agendar. Outros espaços que gostamos são o Mamusca (que também tem uma área especial para bebês e muitas atividades) e o Quintal 7 Cores.

 As unidades do SESC
Como estas casas de brincar acima não abrem aos domingos, sempre me perguntam onde levo o bebê num domingo que todos estejam entediados em casa. A resposta: já fui várias vezes em unidades do SESC! Conheço as unidades da Vila Mariana, Pinheiros e Pompeia, e todas elas têm espaço para bebês brincar e programação infantil. Como são gratuitas, vale a pena acompanhar a programação no site.

Museu da Imaginação
Outro lugar novo na cidade bacana para ir com bebês e crianças é o Museu da Imaginação. Já fiz post completo sobre o local aqui. No andar superior, como se fosse uma galeria instalação de arte onde as crianças podem tocar e mexer em tudo. No andar debaixo, uma grande brinquedoteca. Recomendo para bebês acima de 1 ano que já estejam andando, para aproveitar melhor a brinquedoteca.

 Aprendiz de Maestro
Não tenho nem palavras para descrever o quanto este projeto é bacana para ser prestigiado! A temporada de 2017 tem 8 apresentações. Trata-se de uma mistura de teatro, ópera, balé e circo com orquestra, dentro da Sala São Paulo. Passeio maravilhoso para pais que nunca tiveram oportunidade de conhecer a Sala São Paulo (Centro Cultural Júlio Prestes, na antiga Estação Júlio Prestes) e inserir os bebês e crianças numa apresentação de orquestra. Não fique com receio de levar seu bebê ou criança ao local, afinal é para eles mesmo, é cheio de crianças, não fica um silêncio absoluto e não faz mal, o importante é a iniciação musical, a experiência. O valor dos ingressos é revertido para a associação Tucca (Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer). Os ingressos são concorridos, compre com bastante antecedência. A programação está aqui: tucca.org.br/musica-pela-cura/aprendiz-de-maestro/

 Os Parques
Tanto durante a semana como fins de semana, os parques de São Paulo ficam cheios de famílias e seus bebês. Sempre bom sair de casa e aproveitar as áreas verdes de São Paulo. Eu frequento mais o Parque Ibirapuera, por ser mais próximo da minha casa (já fomos inclusive em exposições na OCA, em show ao ar livre no Toquinho e no MAM sempre tem programação voltada para família e bebês – inclusive agora de 23 a 28 de Maio tem a Semana Mundial do Brincar, cheio de atividades de contação de histórias, exploração sensorial e aula de dança para bebês). No Parque Villa-Lobos a programação também costuma ser movimentada, cheio de famílias fazendo piqueniques e eventos para bebês e crianças. O Parque do Povo não tenho o costume de ir, mas sei que é cheio de famílias, crianças e bebês passeando.

 Praça Pereira Coutinho
Praça boa é sempre aquela perto de casa, para você ir a pé com o carrinho de bebê. Mas essa praça no bairro da Vila Nova Conceição é especial. Mantida com dinheiro dos próprios moradores do bairro, tem dois parquinhos, sendo um para crianças menores e outro para crianças menores. O parquinho das crianças menores é fechado com portão e cercado, para maior segurança, e sempre faz sobra graças às árvores ao redor. Ali famílias e babás brincam de areia com as crianças (leve seu baldinho e pá, todos levam! Mas se esquecer, alguém empresta e brinca junto, as crianças adoram brincar de areia nesta praça!). Tem também um espaço para cachorros, uma banca de jornal e uma área gostosa para caminha, muito usada por mães de recém-nascido passeando de carrinho. Ali perto fica a loja da Delicari, onde gostamos de parar para comprar os iogurtes saudáveis.

 Perto de São Paulo
Fazem sucesso com bebês e crianças também as fazendinhas perto de São Paulo (cerca de 40 minutos), lugares que proporcionam interação com os animais – as crianças, com ajuda dos monitores, podem dar alimento para os animais, andar de cavalo, tirar leite da vaca etc. Nós já fomos duas vezes na Cia dos Bichos. Me indicaram também a PetZoo, que quero conhecer em breve.

 Onde almoçar
Meu lugar favorito é o Restaurante Santinho do Museu da Casa Brasileira. Além da comida maravilhosa e brasileira de Morena Leite, é sistema buffet e criança de 0 a 4 anos não pagam. Mas o que adoro mesmo é o fato de ser aberto com vista para o jardim do museu, uma área enorme de gramado, árvores e até balanços, onde é uma delícia passear com os bebês e crianças. Já aconteceu várias vezes de passearmos de carrinho com Nicolas neste jardim para ele tirar a soneca e nós almoçarmos tranquilamente. Ou se o bebê fica impaciente, você tem para onde “fugir”, é só dar uma volta com ele no jardim, brincar no balanço e depois continuar almoçando. Lógico, dá para dar uma volta e conhecer o museu também! Costuma ter espera, então faça reserva com bastante antecedência ou chegue antes das 12h se não quiser esperar por mesa aos fins de semana.

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE