• Navegue por Localização
  • Brasil

Hora de escolher o pediatra

Não deixe para escolher o pediatra do seu filho para depois dele nascer, bem na hora que estiver desesperada precisando de um. A hora certa de escolher um pediatra é no último trimestre da sua gravidez. Os motivos?

  Você se sentirá mais confiante e tranquila sabendo que, se precisar, já tem um bom médico de confiança para entrar em contato em dúvidas e emergências.

Você não precisará sair de casa fazendo uma busca pelo médico ideal carregando seu filho se já tiver escolhido antes. Imagina o desgaste em percorrer 1, 2, 3 consultórios médicos andando com o bebê de um lado para o outro.

Você pode antes mesmo do bebê nascer já solicitar para o pediatra uma lista de remédios básicos para ter em casa. Faça a sua “farmacinha” com as indicações que o pediatra irá passar para higiene, cólica etc.

Você poderá já se informar sobre o calendário de vacinas do ano.

Para escolher seu pediatra, comece pedindo indicações e referências para as amigas com filhos pequenos. É importante que o consultório seja de fácil acesso para você, que o médico te dê um retorno rápido quando necessário, que demonstre paciência com suas dúvidas e interesse pela criança, e que você tenha bastante empatia por ele.

Atualização Agosto/ 2015:

Recebi um release enviado pela assessoria de imprensa do Hospital Infantil Sabará e achei muito completo, interesante para compartilhar com vocês, sobre a escolha do pediatra:

– Onde cursou a residência/especialização médica?

– É Pós-graduação? Tem outros títulos ou especializações?

– Atende em algum hospital?

– Atende o paciente se precisar de internação?

– Atende em maternidade?

– Trabalha com planos de saúde?

– Como faz quando sai de férias ou em finais de semana?

– Faz vacinas no consultório?

– O consultório está convenientemente localizado?

– É facilmente acessível por carro ou transporte público?

– Qual é a política do médico para atender e retornar telefonemas?

– Há uma enfermeira do escritório que pode responder a perguntas de rotina?

– Existe outro médico para cobri-lo quando necessário médico?

– Quem responde as chamadas de telefone quando o consultório está fechado ou durante as férias?

Outras avaliações:

4) Observar a postura do profissional e notar se há um interesse genuíno do médico pelos problemas de seu filho;

5) Ter a percepção geral do ambiente: o médico e equipe do consultório foram amigáveis e atenciosos? Demonstram compaixão e paciência?;

6) Checar como funcionam consultas em caso de doenças agudas. O consultório permite atendimento no curto prazo se o seu filho precisa do pediatra por causa de uma dor de garganta ou infecção mais sérias, por exemplo?

7) Perceber como o médico se comunica: se com clareza, usando a linguagem do leigo (sem jargões médicos) para explicar as doenças e tratamentos. Note se ele se esforça para assegurar que todas as suas perguntas são respondidas;

8) Verificar previamente quais são os valores usuais do médico para as visitas à criança doente, exames de rotina e imunizações.



Um pouco sobre

Fernanda Floret


  • Pode se emocionar com um projeto to lindo assim? Muitohellip
  • Hoje meu gostozento completa 1 ano e 10 meses Jhellip
  •  amanh! Feriado de aniversrio de So Paulo com atividadeshellip
  • Quem j viu o vdeo sobre como organizar o chhellip