• Navegue por Localização
  • Brasil

Como montar um quarto montessoriano


Quarto-Montessoriano

Apesar de ter surgido há cerca de 100 anos, o método Montessori vem ganhando um número cada vez maior de adeptos no Brasil nos últimos tempos. Explicamos nesta outra matéria as principais ideias defendidas por sua idealizadora, a médica e educadora italiana Maria Montessori (1870-1952), e, agora, vamos passar dicas práticas para quem deseja ter um quartinho alinhado aos conceitos montessorianos. Vale relembrar a ideia central do método: promover o desenvolvimento da autonomia e da independência da criança.

É claro que cada família decide o que é melhor para a sua situação específica, mas, de qualquer forma, reunimos algumas sugestões (e informações) que podem ajudar na sua decoração.

Colchão no chão
Talvez o fator que cause o maior estranhamento seja a falta de um berço em quartos montessorianos. O uso do colchão no chão visa incentivar que o pequeno possa pegar o hábito de ir por conta própria para seu cantinho de descanso. No entanto, é preciso ter a certeza de que o ambiente está adaptado e seguro para isso – livre de qualquer elemento que ofereça riscos ao pequeno. Normalmente, até por volta dos dois meses, alguns pais mantêm os bebês em moisés ou berços de vime e, depois disso, migram para o colchão no chão.

Algumas dicas recomendadas para as mães que têm ou podem vir a ter dificuldades com a cama no chão:
– Faça a mudança quando a criança tiver um pouco mais de idade. Quando a cama no chão não está funcionando para o bebê, algumas famílias optam por voltar ao berço e, próximo dos 2 ou 3 anos, voltam a utilizar a cama no chão.

– Opte por esse tipo de móvel e seja paciente. A rotina do sono pode ser difícil no início, mas é uma questão de calma e compreensão até o pequeno se acostumar. O relato de muitos pais que decidiram trocar o berço pelo colchão é que, assim que os bebês e crianças começam a utilizar o colchão, seus movimentos e ações mostram que esse tipo de uso faz muito sentido.

Modelos de cama
Algumas famílias optam por colocar o colchão direto no chão, sem nenhuma base ou suporte. Mas, para quem procura um móvel, existem hoje vários modelos de cama baixinhas alinhadas ao método Montessori. Dica: não esqueça de instalar um lindo móbile sobre a cama!

Espelho meu!
Outro item básico no quarto Montessori é o espelho no nível dos olhos do bebê, muitas vezes colocado próximo da cama. O pequeno passa a se reconhecer, além de se divertir com o seu próprio reflexo e o reflexo do seu quarto. Recomenda-se colar o espelho em uma placa de madeira ou de MDF, pois isso evita que, caso o espelho quebre, os cacos caiam no chão e se espalhem pelo quarto. Se preferir, opte pelo espelho de acrílico e não pelo de vidro. Deixe o item na horizontal quando o bebê estiver aprendendo a engatinhar e mude para a posição vertical quando ele começar a andar.

Móveis proporcionais
Já imaginou a sensação de se sentir tão pequeno em um mundo de adultos, onde praticamente nada está ao seu alcance? Para driblar esse sentimento, no quarto montessoriano os objetos estão ao alcance dos bebês/crianças e os móveis são proporcionais ao seu tamanho.

Barra na parede
É muito comum encontrar barras afixadas na parede dos quartos Montessori. Essa estrutura ajuda muito o bebê no processo de se levantar e caminhar.

Tapete
O uso de um tapete com material e estampa ideais serve para incentivar a experiências sensoriais dos bebês e, no caso das crianças mais velhas, tal item delimita o espaço das brincadeiras. Com o tempo, os pequenos entendem que naquela área serão espalhados seus brinquedos. Recomenda-se o uso dos tatames emborrachados (como os de academias de pilates), pois eles têm uma boa absorção de impacto e são atóxicos e laváveis.

Organizando os brinquedos
Cestos e caixas organizadoras apoiadas no chão são uma ótima pedida para guardar brinquedos educativos, como instrumentos musicais. Cômodas e prateleiras baixinhas, que deixam livros e brinquedos expostos, no nível do olhar e ao alcance do pequeno, também! A criança deve saber onde encontrar seus brinquedos e objetos favoritos e, com a ajuda dos pais, ir aprendendo a organizar seu quarto. Se você tem bastante espaço, crie o cantinho da leitura, com uma cadeira ou poltrona e mesa proporcionais ao seu principal usuário.

Materiais naturais e cores agradáveis
Recomenda-se o uso de materiais naturais, como a madeira, para reforçar a sensação de acolhimento e de bem-estar. Além disso, opte pelo uso de tons suaves nas paredes, que garantam uma atmosfera agradável.

Sem excessos e com segurança!
Como a maioria dos objetos da decoração estará à vista e ao alcance do pequeno, vale ter bom senso e não pecar no excesso de informação, sobrecarregando o ambiente. Se há um espaçamento entre um objeto e outro, o pequeno pode observar e assimilar aquilo que está enxergando por mais tempo, analisando e aprendendo com os itens do seu quarto. Para finalizar, algumas dicas para evitar acidentes: fuja de quadros com vidro (opte por acrílico), opte por fita dupla face para afixar itens na parede (e não pregos), atenção à limpeza do chão e ao material do tapete, use móveis sem quinas e esconda tomadas!

Abaixo algumas referências de quarto estilo montessori que achamos na internet:

O que você precisa saber sobre quarto de bebê montessoriano


Capa-montessori

Você sabe o que é um quarto Montessori, também conhecido como quarto montessoriano? Seu foco principal é o conforto e o desenvolvimento – especialmente da autonomia – do bebê. Para isso, todos os objetos do ambiente devem incentivar a independência e a felicidade do pequeno. Mas, e na prática, como isso acontece?

Para começar, você jamais verá um berço em um quarto montessoriano. Neste tipo de ambiente o bebê dorme em um colchão no chão (ou em uma cama baixa, que permita a saída fácil do bebê). Outros itens recomendados: um espelho bem próximo do chão, para o bebê se olhar; prateleiras com brinquedos ao alcance do bebê; uma barra fixa na parede, que o bebê logo começa a usar para tentar ficar em pé; almofadas antissufocantes e um piso macio e antialérgico.

Para entender as origens desse tipo de ambiente, é preciso voltar-se ao método Montessori, idealizado pela médica e pedagoga italiana Maria Montessori há cerca de 100 anos.

Maria Montessori foi pioneira no estudo do comportamento de bebês e crianças, e, a partir das suas análises, escreveu livros e desenvolveu um método educativo que segue sendo usado não somente nas casas, mas também em várias escolas do mundo todo. O foco principal, como já mencionado acima, é o desenvolvimento da autonomia e da independência da criança.

Nós devemos dar à criança um ambiente que ela possa utilizar por conta própria. Gavetas que ela possa abrir, uma cama onde ela possa ir dormir sozinha, com um cobertor que ela possa dobrar ou esticar sozinha. Nós precisamos dar à criança um ambiente onde ela possa viver e brincar. Mais tarde, nós a veremos brincando o dia todo com as suas próprias mãos, esperando impacientemente para poder se trocar sozinha e se deitar na sua própria cama”, explicou a médica, referindo-se às ideias centrais do seu método.

O método Montessori defende que toda criança é dotada, a partir do momento do seu nascimento, de um enorme potencial de aprender e se desenvolver por conta própria, e que este potencial vai muito além do que os adultos podem imaginar. O método divide ainda os diferentes períodos de desenvolvimento das crianças em “Sensitive Periods” (períodos sensíveis) e defende que o ambiente da criança deve acompanhar as necessidades e oportunidades de cada um desses períodos, a fim de potencializar o seu desenvolvimento mental e físico.

No quarto montessoriano, o bebê tem um espaço seguro para se mexer e explorar. Tudo está ao seu alcance e os móveis também têm tamanho e posicionamento proporcionais. Outras elementos recomendados: materiais naturais, onde possível, e prateleiras baixas.

Foi tentando entender por quê os bebês não querem ficar no berço que descobri Maria Montessori há 35 anos e isso foi uma luz. O berço é uma gaiola de bebê, ele logo percebe que ali ele está isolado, nem o pai nem a mãe entram no berço. Todo bebê odeia o berço. A criança que tem um quarto Montessori brinca sozinha e, quando sente sono, vai sozinha para o colchão, deita e dorme sozinha. O quarto Montessori não é uma forma de decoração, é uma jeito especial de olhar para a criança.”, explica a monitora perinatal Stéphanie Sapin-Lignières, que foi a primeira a começar a divulgar o método no Brasil.

1 2 3 5


Um pouco sobre

Fernanda Floret


  • Hoje meu gostozento completa 1 ano e 10 meses Jhellip
  • Quem j viu o vdeo sobre como organizar o chhellip
  • Pode se emocionar com um projeto to lindo assim? Muitohellip
  •  amanh! Feriado de aniversrio de So Paulo com atividadeshellip