Bebê bem-acostumado

Cada vez que eu escuto por aí a expressão “bebê mal-acostumado” eu tenho “siricuticos”. Para mim, um bebê mal-acostumado seria um bebê que se drogasse, algo assim. Mas estranhamente algumas pessoas usam a expressão “bebê mal-acostumado” para se referir quando o bebê quer colo, quer carinho, quer atenção. Deveriam usar a empressão “bem-acostumados”, porque carinho, amor, colo e atenção são só coisas do bem, ainda mais para um serzinho tão pequeno e frágil.

Algumas crenças fazem parte de nossos pensamentos por termos de certa forma ouvido ou aprendido com algum familiar. Teve mesmo uma época em que achavam que se desse muito colo para o bebê, ele ficaria mal-acostumado e não iria querer sair do seu colo. Que se fizesse cama compartilhada, a criança não iria aprender a dormir sozinha. Acreditava-se que bebês “faziam seus pais de bobos”, fazendo muita manhã. Até hoje (infelizmente) algumas pessoas, inclusive médicos, indicam deixar o bebê chorando no berço para ele aprender a dormir sozinho e por aí vai. Fico com meu coração triste só de pensar.

Eu nunca pensei assim. Tive meu coração abraçado quando li o livro do pediatra Dr. Carlos González, que diz: O amor de uma criança é puro, absoluto, desinteressado. Por que você não desfruta, como mãe, dessa maravilhosa sensação de receber um amor absoluto? Você se sentiria melhor se sua filha só a chamasse quando tivesse fome, sede ou frio, e não lhe desse a menor bola quando estivesse satisfeita? Ninguém negaria comida a uma criança que chora de fome. Ninguém deixaria de agasalhar uma criança que chora de frio. Você deixaria de pegar no colo uma criança que chora porque precisa de carinho?

Escolhi começar o ano com este post porque o objetivo do blog sempre foi espalhar amor. Pegue bastante seu filho no colo, porque depois que ele crescer, vai ser raro. Deixe dormir abraçadinho junto com você quando ele quiser. Ninguém fica mal acostumado com isso, vocês já viram um adolescente querer dormir na cama dos pais? Não basta amar, precisa demonstrar nas pequenas ações do dia a dia, o bebê e a criança precisa saber que são amados. Abracem e beijem muito, deem muito carinho abundante, porque é desse apego, segurança e conforto que um bebê precisa para crescer sendo uma pessoa boa. O mundo já está cheio de pessoas mal-amadas por aí… No nosso mundo, todos precisam ser bem-amados e bem-acostumados.

Relações profissionais

CONVERSE COM A GENTE