Por onde começar Checklist Downloads
Conversa de Mãe 27/07/14

Direitos Trabalhistas das Grávidas

É importante conhecer os direitos trabalhistas das grávidas, para você ter mais segurança na hora de defender seus direitos. Vamos lá:

laco1VdM Falta justificada no trabalho em caso de consultas de pré-natal ou de exames necessários ao acompanhamento da gravidez sem qualquer desconto salarial, mediante a apresentação de atestado médico ou declaração de comparecimento.

laco1VdM Estabilidade no emprego, a partir do momento em que for confirmada a gravidez, estendendo-se até cinco meses após o parto, não podendo ser demitida, senão por “justa causa”. Mas a gestante pode pedir demissão, se assim desejar. No caso de a mulher ter sido contratada para executar serviços temporários ou estar cumprindo aviso prévio, também tem direito a estabilidade de emprego se engravidar durante este período.

laco1VdM Mudar de função ou setor, caso o mesmo possa provocar problemas para a sua saúde ou do bebê. Para isso, apresente à empresa um atestado médico comprovando que você precisa mudar de função.

laco1VdM Licença-maternidade de 120 dias, recebendo salário integral e benefícios legais a partir do oitavo mês de gestação. Em caso de adoação, a licença-maternidade de 120 dias também é válida. A Lei 11.770/2008 prevê a ampliação da licença de 120 para 180 dias, mas não é obrigatória e não foi aprovada para todas as categorias profissionais.

laco1VdM O seu companheiro tem direito a uma licença-paternidade de cinco dias contínuos, logo após o nascimento do bebê.

laco1VdM Até o bebê completar seus meses, você pode ser dispensada do seu trabalho todos os dias, por dois períodos de trinta minutos, para amamentar. Estes intervalos podem ser agrupados por 1 horas, permitindo que você chegue 1 hora mais tarde ou saia 1 hora mais cedo.

laco1VdM A creche nas empresas que possuírem em seus quadros pelo menos 30 mulheres com mais de 16 anos de idade. Mas a portaria 3.296/86, do Ministério do Trabalho, permite que, em substituição à creche no local de trabalho, a empresa adote o sistema de reembolso-creche.



Transtornos Alimentares: como manter uma alimentação equilibrada em um mundo desequilibrado?! Parte 1

Por: Natalia Vignoli

Já conversamos um pouco sobre isso no blog, talvez eu não tenha dado “nome aos bois”, mas acho importante, de tempos em tempos, falar mais sobre o tema: Transtornos Alimentares. Esse assunto é bastante complexo e, mesmo separado o post, temos muito pano para a manga!

Chamamos de transtornos alimentares a anorexia nervosa, a bulimia nervosa, o transtorno do comer compulsivo e ainda temos algumas variações entre eles!

Como saber se o seu filho está correndo perigo? Bem, existem diversos sinais para ficarmos alertas, mas em geral a preocupação em demasia com alimentação e calorias, interesse exagerado em receitassaudáveis”, coleção de revistas de dieta e visitas contínuas a sites de regime, medo extremo de engordar, baixa autoestima, o ato de pesar-se sempre, cortar alimentos que considera “perigosos” como pães, massas, doces, gorduras e açúcares são sinais de alerta.

Para meninas que já tiveram a menarca e, de repente, param de menstruar (geralmente associado a uma perda importante de peso), é outro sinal de alerta, da mesma maneira, visitas frequentes ao banheiro logo após as refeições e alimentos escondidos no armário, embaixo da cama e em gavetas, são sinais a serem considerados.

É importante saber que os transtornos alimentares podem existir sem uma perda ou um ganho importante de peso. Além desses parâmetros, é importante atentar-se ao comportamento da criança frente à alimentação!

Para começar, devemos nos lembrar de que a alimentação é, antes de qualquer coisa, um ato social, iniciado logo no início da vida (amamentação na primeira hora de vida) e que tem a função de, além de nutrir, formar o vínculo mãe-bebe, sendo um dos principais mecanismos pelo qual o bebe conhece o mundo!

Hoje vivemos um “bum dicotômico”! Por um lado somos bombardeados por mensagens de dietas, sucos verdes (sim, eu adoro um suco verde, mas quando bem contextualizado!), barriga negativa, miss fitness e por ai vai. Do outro lado, um bum gastronômico, com programas de culinária, alimentos novos, receitas apetitosas e porções enormes. O resultado? É que qualquer um ficaria perdido com tanta (des)informação!

Nos preocupamos com a saúde dos nossos filhos, tentamos a todo custo que a alimentação seja nutricionalmente balanceada e adequada, temos pavor do processo de introdução alimentar e o coitado do brigadeiro, que na nossa época era motivo de sorriso, colher de pau e panela raspada (além da língua queimada), é hoje um aspirante à vilão da “Marvel”…

No próximo post vamos explorar mais o tema! Por enquanto vamos parar para pensar e ficar com a parte de “atentar-se ao comportamento da criança frente à alimentação!” e mais, como é o nosso comportamento frente à alimentação?

Colunista_Natalia



Chá de Bebê 15/07/14

Chá de Bebê na Padaria

Pensando num chá de bebê diferente, gostoso e que pudesse ser uma delícia para todas as amigas, a mamãe pensou num local diferente: uma padaria! Eu amei a ideia de juntar as amigas para um brunch numa padaria bem bonita. Entre croissants, pão francês, bolos e um bom cafézinho, todas comemoraram a chegada da Julia.

Para a decoração, Tais Puntel aproveitou a própria lousinha com menu do local como fundo para mesa de doces e explorou as cores à partir da estamparia da poltrona de amamentação que foi levada para agregar o decor. No cardápio, foram servidos tartines, pães orgânicos de vários formatos, brownies, torrinhas de frutas vermelhas e cupcakes de pistaches.

Cha-de-Bebe-Brunch_01 Cha-de-Bebe-Brunch_02 Cha-de-Bebe-Brunch_03 Cha-de-Bebe-Brunch_04 Cha-de-Bebe-Brunch_05 Cha-de-Bebe-Brunch_06 Cha-de-Bebe-Brunch_07 Cha-de-Bebe-Brunch_08 Cha-de-Bebe-Brunch_09 Cha-de-Bebe-Brunch_10 Cha-de-Bebe-Brunch_11 Cha-de-Bebe-Brunch_12 Cha-de-Bebe-Brunch_13 Cha-de-Bebe-Brunch_14 Cha-de-Bebe-Brunch_15 Cha-de-Bebe-Brunch_16 Cha-de-Bebe-Brunch_17

quem_fez

Fotos: Diana Freixo (SP) | Decoração: Tais Puntel (SP) | Padaria: Le Pain Quotidien (SP) | Bolos: Soul Sweet (SP) | Papelaria: Ninguém mais tem (SP)