539 Posts      4209 Comentários      298 Festas Infantis

  • Navegue por Localização
  • Brasil

Festa Infantil | 1, 2, 3 Indiozinhos


Decoracao_Maison_Kids-90

Achei demais o tema, muito criativo e dou muito valor para riqueza da brasilidade, da nossa cultura linda. O tema 1, 2, 3 indiozinhos foi uma excelente escolha.

Muito bacana também o Espaço Maison Kids, que traz uma proposta de resgatar as festas de antigamente, deixando as crianças brincarem livres e inventarem suas próprias brincadeiras, de forma saudável e interagindo com os pais, em um ambiente charmoso e repleto de verde. “A ideia do espaço é retomar antigas brincadeiras, através de gincanas e atividades lúdicas e educativas, deixando de lado os brinquedos eletrônicos, como tablets e videogames, e soltando a imaginação no melhor estilo ‘brincar de ser criança”, explica Maira Soares, proprietária do espaço. E, ao mesmo tempo, as atividades estimulam também a imaginação dos adultos, ao se recordarem de sua infância e das brincadeiras favoritas, fazendo com que pais e filhos se divirtam juntos.

Adoramos o Espaço Maison Kids!

Festa Infantil | Casinha do Sorvete


FestaSorvete_TaisPuntel

Eu sou fã das festas em casa – seja dentro de casa ou no salão do prédio. E não é porque será uma festa “caseira” que será sem-graça. Nada como criatividade, bom gosto e uma boa decoradora! No caso a aniversariante deu muita sorte, porque a decoradora é a mãe dela, rs! Tais Puntel arrasou nos 2 anos da filha Isadora (nunca esqueço o Chá de Body dela publicado aqui, veja que vocês vão amar!). O tema: Casinha de sorvete! “A ideia era fazer um cantinho do sorvete. Para isso a empresa Ninguém Mais Tem fez um cenário inspirado nas pâtisseries e fachadas americanas. O fundo foi desenhado a mão e depois aquarelado. A escolha das cores , tudo neon foi escolhido para transmitir a alegria e espontaneidade da minha pequena“, contou a mãe. Muito diferente, bacana e sucesso certo!

Alergia alimentar | Tirando algumas dúvidas a limpo


alergia

Cresce a cada dia o número de pessoas diagnosticadas com um ou mais tipos de alergias alimentares. Você tem notado que tal assunto tem aparecido com mais frequência em conversas com amigos, parentes ou conhecidos? Pois saiba que isto não é mera impressão, mas, sim, um fato. Está comprovado que os casos de alergia alimentar estão aumentando (em um ritmo acelerado) em todas as nações do globo. “O aumento da alergia alimentar é nítido e está acontecendo em todo o mundo. Existem várias teorias diferentes, provavelmente, a causa para isso está relacionada com os hábitos modernos.”, defende o Presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI), Dr. Fábio Morato Castro.

De acordo com uma pesquisa divulgada pela dra. Lelia Mara Josuá, médica alergista à frente da rede Air Clinic, as alergias alimentarem atingem de 6 a 8% das crianças abaixo de 3 anos e os alimentos que mais causam tais reações são: leite de vaca, ovos, peixes, frutos do mar, trigo, nozes, amendoim, soja, cacau (chocolate), carne de porco e corantes. Estudos indicam que 50 a 70% dos alérgicos têm alguém na família com o problema e que os filhos de pais alérgicos têm 75% de probabilidade de ter o mesmo mal. O diagnóstico de alergia pode ser feito por meio de testes alérgicos, sanguíneos e cutâneos.

Sintomas da alergia alimentar
A reação, que ocorre após a ingestão de determinados alimentos, envolve o mecanismo imunológico. Sua apresentação clínica é muito variável e os sintomas podem surgir de diferentes formas, por exemplo na pele e/ou nos sistemas gastrointestinal e respiratório. Na pele, é comum observar o surgimento de urticária, inchaço, coceira e eczema. No sistema respiratório, manifesta-se a tosse, rouquidão e chiado no peito. No aparelho gastrointestinal, podem ser observados diarreia, dor abdominal e vômitos e, por fim, em casos mais intensos, o mal pode acometer vários órgãos simultaneamente (reação anafilática). Nos casos da manifestação clínica de reação alérgica em dois sistemas simultaneamente, por exemplo, urticária e vômito, considera-se a reação grave ou anafilática, o que exige uma preocupação maior, assim como a ida ao hospital. Sintomas respiratórios funcionam como um alerta para uma reação alérgica grave, pois não são comuns em alergias alimentares. Nesses casos, a ação deve ser imediata: seja ela a ida ao hospital ou a aplicação de adrenalina.

Alergia alimentar X intolerância alimentar

É importante destacar que a alergia alimentar costuma ser erroneamente confundida com a intoxicação ou a intolerância alimentar. “A intoxicação ou intolerância ao alimento ocorre quando o organismo não produz ou produz em pequena quantidade a enzima gerada pela digestão desse alimento. Já a alergia ocorre quando o organismo não reconhece alguns tipos de proteína presentes no alimento e ele acaba sendo considerado pelo nosso sistema imunológico como um agente agressor”, explica a Dra. Lelia Josuá.

Ainda sobre o assunto, o dr. Fábio Morato completa: “Alergia ao leite e intolerância, por exemplo, são coisas totalmente diferentes. Alergia é contra as proteínas do leite (caseína, lacto albumina, etc) e tem o envolvimento do sistema imunológico. Já a intolerância a tal substância está relacionada ao açúcar (lactose) e a uma deficiência da enzima lactase (que digere a lactose). Ou seja, a pessoa não produz a lactase. Algumas crianças que têm alergias precisam de formulas especificas e as que têm intolerância precisam tomar leite sem lactose. No entanto, creio que existe hoje um exagero na utilização de algumas formulas”, declara o médico.

Alergia ao leite X intolerância ao leite
O caso de alergia mais comum entre as crianças é a alergia à caseína, a proteína do leite. Quem tem alergia à caseína também terá reação a seus derivados do leite, como o iogurte, queijos, chocolate, entre outros. No entanto, ela pode sumir com o passar dos anos, já que as alergias alimentares da infância tendem a desaparecer conforme a criança cresce, enquanto as que aparecem na fase adulta costumam a ser mais irreversíveis e graves. Já a intolerância à lactose é um fenômeno metabólico que acompanhará a pessoa por toda a sua vida. Quando alguém tem intolerância à lactose, o açúcar do leite, isto quer dizer que o seu corpo não produz a lactase, enzima que digere a lactose, e isso não mudará.

1 2 3 180


Um pouco sobre

Fernanda Floret


  • Gente vocs no imaginam delcia esse minichurros de doce dehellip
  • Sabem que eu adoro lembrancinhas comestveis Eu s no todoshellip
  • Depois da mamada que costuma ser entre 67h da manhhellip
  • Pronto j tem RG! Foi to rpido e fcil! Temoshellip